Histórias de vítimas fatais de acidente de trabalho

Provavelmente alguns de nós tiveram a oportunidade de escolher a área prevencionista, seja por vocação, por indicação de alguém ou apenas por terem feito algum curso no qual havia um módulo sobre segurança do trabalho e se identificaram com a área.

Este não foi o meu caso. Eu escolhi a área para evitar que outras pessoas vivam a situação que eu vivi.

Antes de iniciar na área eu fiz algumas coisas. Minha primeira atividade remunerada foi venda de salgados com uma caixa de isopor.

Eu vendia salgado pela manhã, voltava para casa para almoçar, tomava um banho e voltava para a rua para vender sorvete em outra caixa de isopor. Á noite, ia para a escola, ainda no ensino médio.

Daí em diante, trabalhei em lava-rápido, oficial de limpeza em indústria, ajudante de pedreiro, auxiliar de almoxarifado, técnico de suporte de TI, oficial de manutenção até que em 2005 sofri um acidente, no qual caí de 8 metros de altura.

Foram 6 meses muito difíceis, mas, poderia ter sido muito pior…

Você já imaginou quantas famílias têm diariamente seus sonhos interrompidos por uma falha na gestão de saúde e segurança do trabalho?
Quantos trabalhadores passam por situação parecida com a que vivi e findam seu plantão de forma trágica?

Aqui deixo uma indicação de documentário produzido pelo Ministério Público do Trabalho, no qual serve de reflexão sobre as tantas vítimas fatais de acidentes de trabalho.

Créditos da da imagem da Capa: Ministério Público do Trabalho

Fique por dentro das novidades

Artigos semelhantes...

%d blogueiros gostam disto: