Segurança de Solo para Operações em Helipontos

Muitos podem até não acreditar, mas o Brasil possui a quarta maior frota de helicópteros do mundo, de acordo com a Forbes. Baseado nisso, é possível perceber o quanto helipontos são investimentos de extrema importância. A ANAC, Agência Nacional de Aviação Civil, também está ciente dessa oportunidade, portanto definiu algumas medidas de segurança com o objetivo de evitar acidentes nesse mercado em expansão, como uma certificação que atesta as condições de segurança de um heliponto, com validade de 5 anos, com necessidade de revisões periódicas do enquadramento com as normas.

Heliponto é uma área destinada exclusivamente a pouso e decolagens de helicópteros. Por extensão, compreende-se que heliponto seja uma instalação reservada e com muita segurança, como sendo ele elevado ou a nível do solo.

O heliporto difere do heliponto na estrutura ao redor e permite que se façam carregamentos e descarregamentos, abastecimentos, estacionamento e manutenção de helicópteros. Quando localizado sobre estrutura flutuante ou fixa offshore, pode ser chamado de Helideck.

Esses lugares específicos de pouso e decolagem de aeronaves precisam contar com um forte esquema de prevenção para que a segurança durante todos os procedimentos no local seja impecável.

Todos os Acidentes Podem e devem ser Evitados

Nenhum acidente ocorre por fatalidade, mas sim por deficiências enquadradas em três fatores básicos: humano, material e operacional. Uma vez identificados e analisados todos os fatores participantes nos acidentes, podemos constatar que existem e estão disponíveis medidas adequadas a neutraliza-los.

Todos os Acidentes Resultam de uma Seqüência de Eventos e Nunca de uma “Causa” Isolada

Os acidentes aeronáuticos são sempre o resultado da combinação de vários riscos diferentes, os chamados “fatores contribuintes”. Cada fator contribuinte pode ser interpretado como um elo de uma corrente, que está sempre ligado a outro elo. Se o analisarmos isoladamente, poderemos achá-lo até insignificante, contudo ao abrangermos o espectro, veremos que ele tem uma participação crucial para o desenrolar de um acidente. Em processos de investigação mais atuais não é novidade, ao analisarmos especificamente um elo, descobrirmos que ele é composto por uma outra corrente de eventos que o influenciavam.

Prevenção de Acidentes é uma Tarefa que Requer Mobilização Geral

A prevenção de acidentes, por sua natureza, não produz os efeitos desejados senão sob a forma de mobilização geral. Para alcançar seus objetivos, todos,  sem distinção, têm que se integrar no esforço global e ao mesmo tempo, têm que se conscientizar de que segurança deve ser algo inerente, integrante de tudo que fazemos.

Em Prevenção de Acidentes não há Segredos nem Bandeiras

A troca de informações exclusivas de prevenção é uma missão nobre. Ela não visa nada mais que a segurança de todos, a nossa segurança e como tal, o bem comum. Infelizmente, ainda é comum presenciarmos empresas ou organizações que tratam as informações sobre segurança de voo como algo sigiloso. Devemos sempre estimular a troca de informações e um bom relacionamento entre os setores de segurança de voo de todas as
empresas.

Além do trauma na vida das pessoas lesionadas, esses acidentes e incidentes provocam atrasos nos voos, desperdício de horas de trabalho dos empregados, aumento no valor dos seguros, despesas médicas e outros custos. Estima-se que, anualmente no mundo, mais de três bilhões de dólares
sejam perdidos somente com danos em equipamentos durante essas operações.

Cerca de 58%, ocorrem durante a chegada das aeronaves, enquanto 35% acontecem durante a partida. Os demais incidentes (7%) ocorrem durante operações distintas tais como mudança na posição de estacionamento, etc.

Mais de 60% dos danos ocorrem nos equipamentos de solos e, em conseqüência, esses auxílios e seus operadores estão mais vulneráveis aos incidentes de operação no pátio de estacionamento de aeronaves. Em 8% dos casos, pessoas sofreram algum tipo de lesão, dos quais cerca de dois terços foram causados a integrantes da equipe de terra.

Outro fato importante, é que a maioria dos incidentes e acidentes ocorreram na própria área de torque ou no seu trecho de táxi de estacionamento próximo da posição final da aeronave, incluindo cerca de 6 metros.

Preocupando-se com a segurança de solo e a prevenção de incêndios e acidentes, a convivência de helicópteros com pessoas em helipontos, pede alguns cuidados especiais:

  1. O melhor local para se aguardar a chegada ou saída de um helicóptero é do lado externo da cerca de segurança ou área de torque;
  2. Quando ela não existir, aguarde a uma distância mínima de 3 metros da borda da periferia da área de pouso e decolagem (perímetro maior);
  3. Nas atividades de pouso e decolagens, sempre se faça visível aos tripulantes do helicóptero. Isto ajudará nos contatos gestuais entre as pessoas em solo e os tripulantes;
  4. Se for necessária a aproximação com a aeronave em funcionamento, permaneça levemente abaixado e o mais próximo a ela;
  5. Nunca se aproxime de um helicóptero pelo rotor de cauda, pois estando em regime de operação, a alta rotação gera a impossibilidade de visualização, podendo ocasionar grave acidente ou até mesmo a morte;
  6. Alguns helicópteros podem ter um batimento das pás do rotor principal de até 1,60 mts e altura, a partir da ponta das pás. Desta maneira se curve para se aproximar e se distanciar do helicóptero até o local fora do alcance das pás do rotor principal (área de segurança);
  7. O acesso ao heliponto é permitido apenas para pessoas autorizadas;
  8. Proibido o acesso para crianças desacompanhadas;
  9. Não utilize chapéu, boné, cachecol, crachá ou qualquer outro utensílio que possa se desprender de seu corpo;
  10. Esteja sempre atento e não corra na plataforma;
  11. Ao entrar na aeronave, informe-se sobre as normas de segurança interna do helicóptero;
  12. Em caso de princípio de incêndio utilize os extintores existentes próximos a plataforma de pouso.

Lembrando que, esses lugares específicos de pouso e decolagem de aeronaves precisam contar com a presença de equipe especializada em prevenção e combate à incêndios  para que a segurança durante todos os procedimentos no local seja impecável. Isso é essencial para que acidentes possam ser evitados.

Deixe nos comentários! Gostou do texto? Comente, deixe o seu “gostei” e compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Fique por dentro das novidades

Participe e comente...

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: